White Scan
Bem-vindo ao Forum do White Scan!

Aproveite nossos mangás e não deixe de deixar recadinhos pelos cantos, nós os adoramos : 3
Se interaja também com outros membros, é super divertido >u<

Divirta-se ~♥

Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

[Finalizada] Neko's Lover

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 [Finalizada] Neko's Lover em 29.01.13 11:43

Cronya Atimus

avatar
Comandante
Comandante
Yoo Minna,

Essa é a primeira fanfic que estou fazendo aqui no fórum, e como já comentei algumas vezes, eu tive essa ideia na cabeça enquanto observava e fazia carinho no meu gato. "Neko's Lover" quer dizer Amante de Gato, mas no caso é "da Gata". Neko é gato em japonês, para aqueles que não sabem. O resto da história, que o Teco (meu gatinho que parece gato de boteco) não me ajudou a criar, eu peguei de vários lugares, é tudo da minha cabeça mas com certeza eu já devo ter visto em algum anime, mangá ou até mesmo da televisão.

Eu não tenho a minima ideia de como fazer meio que uma sinopse para a fanfic, então decidi fazer o capítulo 00, que a introdução, é para explicar literalmente a vida da personagem principal. Antes eu vou por a ficha técnica, só para ser um pouco formal -qqq'
OBS: O nome da família/sobrenome no Japão veem antes do Nome da pessoa. Por isso não estranhem


Título: Neko's Lover (Amante da Gata)
Criadora: Cronya Atimus
Gênero: Shoujo, Romance, Comédia, Ecchi e Sobrenatural
Quantidade de capítulo: 3/3


Capítulo 00 - Introdução

Spoiler:


Legenda:
Shirin Tori
Umi Izumi
Umi Suzuki
Kuroi
Honda Hiro


Shirin Tori estava deitada de qualquer jeito na cama, estava com um caderno e um lápis na mão, fazendo o dever de casa de Literatura: Escrever uma Redação do seu Presente. Era meio confuso para ela, mas era só escrever um pouco sobre ela e de como ela vive hoje em dia. Ela rolava para lá e para cá mas não conseguia pensar em nada, então, impaciente começou a escrever:

"Olá, meu nome é Shirin Tori, tenho 15 anos e estou no Colegial. Eu tenho uma irmã mais nova de 13 anos chamada Kitsune e um irmão mais novo de 8 anos chamado Tora. Toda a minha família tem nome de animais, pois nós temos uma rara descendência antiga que faz com que o nosso DNA seja misturado com um animal aleatoriamente. Minha irmã tem sangue de uma Raposa(Kitsune), e o meu irmão de Tigre(Tora). Só o meu nome é errado, não sou um Pássaro(Tori), sou uma Gata(Neko). Minha mãe me disse que era um nome melhor que Neko, e eu tive que concordar, mas eu acho meio entranho, ela podia ter escolhido outro, os dos meus irmãos são ótimos e são os dos animais neles. Nós nos transformamos em animais raramente, é mais fácil as orelhas e o rabo aparecerem, e quando aparece é por que nós nos empolgamos ou algo no gênero.
Minha mãe faleceu a 2 anos, num acidente de avião. Meu pai vive viajando e nos deixa sozinhos com a minha madrasta. Ela é chata, acha que a dona da casa e eles nem se casaram. Somos o que pode ser considerado de 'ricos', mas eu prefiro frequentar escolas pública, eu e os meus irmãos, mas temos assistentes e tudo."


Depois que ela releu tudo aquilo, com a mão já doendo, ela amassou e jogou fora:
- Haha, até parece que eu vou deixar alguém ler isso.
Depois escreveu qualquer coisa e foi dormir.

No dia seguinte, enquanto entrava na escola, duas garotas vieram de surpresa atrás dela, fazendo ela se assustar.
- Olha quem chegou!
- A gata da escola!
Izumi e Suzuki eram melhores amigas da Tori, eram gêmeas.
- Hehe meninas, vocês poderiam falar isso um pouco mais baixo, sabiam?
- Desculpa
- Você conseguiu fazer o trabalho de literatura?
- Sem conseguir comentar que o meu nome deveria ser Neko, e não Tori? - pausa - Não. E vocês?
- Sem comentar que a nossa melhor amiga é uma Gata?
- Não.
- Não sitamos nomes, não se preocupa.
- Então ela vai achar que é um gato de estimação ou vai mandar vocês falarem com o psiquiatra da escola.
As três começaram a rir, até que Izimu olhou no relógio de pulso.
- É melhor a gente se apressar, se não a professora de inglês mata a gente!
- Okay, vão indo na frente, eu só vou falar com o Kuro e já vou.
As duas entraram em outro corredor enquanto Tori ficava lá esperando. As poucos o corredor foi ficando mais vazio até ter quase ninguém. Ela começou a andar para lá e para cá.
- Olá! - uma pessoa falou atrás dela e ela levou um susto, e sua calda começou aparecer.
- Quem é você!? Você me deu um susto! - gritou com raiva enquanto escondia a calda.
- Me desculpe gata assutada - falou ele com ironia - Você é a Shirin por acaso?
- Sou sim. Gata?
- Prazer sou Hiro. É só modo de dizer, mas do jeito que você fica dando patada nas pessoas e se assusta assim, parece mesmo uma gata.
- Muito engraçado... O que você quer?
Antes que ele falasse, um menino apareceu por trás.
- Também acho. O que você quer?
- E quem é você para se meter?
- Sou namorado dela.
- Kuro, fiquei te esperando, o sinal já tocou!
- Desculpa, o despertador não tocou hoje.
Antes que eles percebessem,  menino já havia ido para a aula.
- Garoto estranho...

Quando chegou em casa, morta, pois ainda tem o trabalho em um Maid Café, único lugar que ela pode ficar com as orelhas e a cauda de gato em ninguém estranhar, ela estava jogada no sofá da sala vendo televisão, sua madrasta chegou e desligou a televisão.
- Ahh! O que você quer agora?
- Deixa de grosseria... Conversei com o seu pai na semana passada e ele permitiu que eu fizesse uma coisinha.
- O que? Despedir todos os empregados e contratar novos?
- Não, mas um dia ainda faço isso. Uma amiga minha dos Estados Unidos me pediu um favor. O filho dela quer estudar no Japão e me pediu que ele ficasse aqui nessa casa. Ele deve chegar a qualquer momento.
- Aff, não acredito nisso.
Nesse momento a campainha tocou e ela foi atender a porta.
- Aqui Tori. Esse é o Honda Hiro.
- Só podem estar de brincadeira comigo.
Ela correu para o segundo andar no quarto.

No seu quarto, enquanto ficava de mau humor, trocou de roupa, colocou um camisa e um short curto, ela usava ele para ir dormi as veze. Ela decidiu ler um mangá shoujo. Ela ficou se virando enquanto lia e até chegou a corar quando lia a parte de romance. Sem perceber, as orelhas e cauda de gatos apareceram. Então Hiro entrou no quarto e viu a cauda dela e as orelhas.
- Sabia, pequena gata.
- O que!? Não sabe bater sem entrar - disse furiosa enquanto escondia a cauda.
- Sabia que você era uma gata.
- Como?
- Seus olhos dilatam muito, você age igual uma gata, sabia que havia algo de errado em você.
- Mas é só de plástico, é a roupa do meu trabalho no Maid Café.
- É mesmo? - Ele tocou na orelha dela e viu como ela se arrepiou - É, acho que não.
- O que você quer?
Então ele chegou bem mais perto
- Eu escondo o seu segredo e você finge ser a minha namorada.
Espero que tenham gostado. Vou tentar postar uma capítulo por semana, tentar.
Kissus.



Última edição por Cronya Atimus em 06.02.14 16:30, editado 3 vez(es)


__________________________________________________
Ver perfil do usuário http://d--dreaming.blogspot.com.br/

2 Re: [Finalizada] Neko's Lover em 29.01.13 17:20

Aiya

avatar
Otaku/Otome
Otaku/Otome
Ficou incrível, e é apenas o primeiro capítulo 'o' Nem sei o que dizer Onion

Sério, gostei demais =D
Quero mais ç-ç


__________________________________________________

♫ When love is a gun
Separating me from you ♪
Ver perfil do usuário https://twitter.com/Jaquee_182

3 Re: [Finalizada] Neko's Lover em 29.01.13 18:49

Cronya Atimus

avatar
Comandante
Comandante
Sabe, eu to indo dormi agora, devo ter uma ideia melhor enquanto isso u.u' Amanhã, se o tempo deixar vou postar bem cedinho, umas 8h, sei lá /apanha.

@Edit: Acabei de fazer o Capítulo 01 ^^

Capítulo 01 - Devaneio

Spoiler:
Legenda:
Shirin Tori
Shirin Kitsune
Umi Izumi
Umi Suzuki
Kuroi
Honda Hiro
Shiro


Havia aproximadamente umas 8 crianças em volta de uma criança com orelhas de gatos e uma cauda, era Tori quando pequena.
- Sua estranha!
- Vamos contar para sua mãe!
Todas estavam rindo dela enquanto ela ficava sentada no chão, tampando as orelhas com a mão e o rabo literalmente entre as pernas e chorando muito.
- Ei! Vocês não tem mais nada para fazer?
De longe, havia duas crianças, todas as outras saíram de lá. As duas que haviam a protegido chegaram mais perto da Tori e estenderam a mão.
- Não chora, aquelas crianças só tem inveja de você. – As duas a ajudaram e começaram a brincar.


Então Tori acorda na madrugada de sei devaneio.
- Isso foi um sonho ou uma lembrança? – pausa – Eu não consigo me lembrar de nada antes daquele acidente.

No café da manhã, estavam todos na mesa, Tori, Kitsune, Tora, Yamada-san (o assistente do pai deles, ele ficava em casa para que não acontecesse nada), Ichigo, a madrasta deles e Hiro. Então eles escutaram um telefone tocar, era o da Tori, era uma mensagem de texto do Kuroi.
“Vou chegar tarde hoje por causa do meus pais. Que tal a gente, e as Umi, e o Mike irmos hoje a um karaokê? - Kuroi
“Você pelo menos tem pais. No intervalo eu preciso conversar com você, é sobre aquele moleque de ontem. Então mais tarde a gente se vê no karokê.
Ela respondeu antes que a Ichigo começasse a reclamar.

Quando ela chegou na escola, e a Izumi e a Suzuki chegaram, elas começaram a conversar.
- Por que vocês não responderam nenhuma das minhas mensagem?
- Ontem foi o nosso dia de limpar os fundos do Maid Café.
- Só vimos hoje mais cedo
- O que você vai fazer?
- Deixar ele contar para todo mundo?
- Ou ‘namorar’ com ele?
As vezes Tori ficava meio irritada quando uma completava a frase na outra, ela já não conseguia reconhecer com era qual.
- Eu não sei, no intervalo vou conversar com o Kuroi e ver o que a gente vai fazer. Aliás, hoje a noite eu vou tentar fugir depois da escola para ir no karaokê com o Kuroi. Vocês também querem ir?
- Tá, hoje é a nossa folga no Café mesmo.
O sinal tinha tocado. Tori, Izumi e Suzuki eram da sala A-1, enquanto Hiro era da B-1 e Kuroi e Mike (amigo dele) eram da C-1.
Todos eles entraram nas salas.
- Aqui pessoal, esse é o novo aluno de transferido dos Estados Unidos.
- *Será que ele é bonito?* - as meninas sussurravam lá trás e o professor fingia que não escutava.
- Aqui está, Honda Hiro.
Enquanto algumas garotas gritavam “Nyaa~” lá trás, Hiro procurava alguém. Quando ele achou, uma garota de cabelo branco, os dois trocaram um sorriso.
Já no intervalo, Hiro observava Tori com seus amigos de longe. Ele estava acompanhado daquela garota.
- Ainda bem que você voltou, os últimos 3 anos foram insuportáveis sem você.
- No Estados Unidos eu só acompanhava a minha mãe. Mas nesse ano, ela deixou eu vir para o Japão sozinho estudar no colegial como uma pessoa normal.
- Bem, eu acho que foi super coincidência a sua mãe ser amiga da madrasta da Hiro.
- É, mas ela é bem chata, aposto que só deixou por que a minha mãe é famosa.
Os dois riram um pouquinho.
- Você conseguiu fazer amizade com a Tori?
- Não, ela só anda com essas duas, dês do ano passado. – pausa – E você acha que obrigando uma garota com o segredo dela, vai fazer ela gostar de você?
- Eu tenho um plano, preciso fazer ela de algum jeito se lembrar do que realmente aconteceu a 2 anos atrás.
- Boa sorte, já tentei de tudo.
Enquanto a conversa, eles olhavam eles de longe. Tori havia puxado Kuroi e começou a conversa com ele. Hiro só observava a reação dele. Ele sorriu para ela e ela o abraçou.
- Então nos vemos hoje no karaokê?
- Sim, já resolvi tudo. E tem certeza que você não se importa?
- Na frente dos outros é que não importa, o importante é que eu estou com você e sempre vou estar.
O sinal bateu e todos voltaram a aula.

Tori estava indo para o karaokê, então viu seus amigos na porta.
- Desculpe o atraso.
Todos eles entraram lá. Era uma televisão onde estava ligada ao vídeo game. Havia um microfone, uma bateria, uma guitarra e um baixo, para o karaokê. Em volta, havia um sofá onde eles podiam ficar a vontade, a sala era deles até a sessão acabar.
Tori se sentou aninhada com Kuroi. Izumi e Suzuki começaram a cantar Kisagari Attention acompanhado da guitarra que Mike tocava. Depois da música ter terminado eles voltaram a conversar
- Novo recorde!
- De novo.
- Vamos cantar essa aqui!
- Capriccio Farce!
- É a nossa favorita!
- Tá bom, tá bom.
Todas elas começaram a cantar então numa parte da música Izumi virou para o Kuroi e disse:
- Nessa parte precisamos que você cante.
- Você sabe que eu não canto.
- Só uma vezinha, vai!
- Tá bom – ele pegou o controle e acompanhou as meninas junto com o Mike.
Depois da música ter acabado, eles 3 voltaram a cantar outras músicas. Tori voltou a se aninhar com Kuroi no sofá, então ele deu um selinho nela. Depois ela sussurrou no seu ouvido e eles foram para uma porta que dava os fundos do karaokê.

Enquanto isso no Maid Café. Hiro estava lá procurando a Tori.
- Desculpa, hoje ela só veio aqui pegar o salário. Acho que ela comentou que ia a um karaokê ou algo assim. – respondia uma das Maid
- Obrigada.
Estava já de noite, ele andou em direção ao karaokê, que ficava a umas 4 quadras. Quando ele chegou lá, olhou pela janela, só viu as Umis e o Mike juntos. Então ele entrou num beco que ficava do lado no karaokê. Lá ele viu Tori trocando amasso com Kuroi. Quando ela percebeu suas orelhas e cauda apareceram.
- O que você está fazendo aqui!?
- Nós temos um trato!
- Mas eu posso ficar com quem eu quiser!
Então os 3 começaram a discutir, até que Tori virou um gato preto, quase preto. Ela tinha uma mancha branca no olho que envolvia a orelha esquerda e seus olhos eram bicolores. A roupa dela estava no chão. Hiro tentou pegar mas ela ameaçou arranha-lo. Kuroi pegou ela no colo e juntou as roupas dela e entraram. Hiro voltou para casa, do lado da porta Kitsune tava lá junto com Tora.
- Eu sei quem é você.
- Hã?
- Você sabe do acidente que aconteceu com a Tori, não sabe?
- Sim, nós nos conhecíamos quando crianças
- Então, para encurtar tudo, quando a Shiro tentou falar com ela de novo, ela ficou bastante confusa, quando ela chegou em casa naquele dia, eu tentei explicar tudo para ela, mas não consegui. Ela teve um desequilíbrio e foi para no hospital em estado grave. Nós não sabemos o que ela tem.
- Então isso quer dizer...
- As únicas lembranças que ela tem de quando criança é com a nossa mãe, e tudo isso por que ela leu o diário dela. Nós não sabemos se ela vai voltar a lembrar de você um dia, e nem o que aconteceu com vocês a 3 anos na despedida. Pode tentar, mas o estado que ela está agora é muito delicado, peço que não abuse dela.
Hiro simplesmente olhou para o lado e foi para o quarto e não saiu mas de lá o resto da noite.
“Será que eu deveria ter contado isso a ele?” Kitsune ficou pensando isso o resto da noite.
Espero que tenham gostado =3


__________________________________________________
Ver perfil do usuário http://d--dreaming.blogspot.com.br/

4 Re: [Finalizada] Neko's Lover em 22.05.13 10:44

Cronya Atimus

avatar
Comandante
Comandante
A fanfic ficou parada por bastante tempo, hein, mas agora eu decido voltar ><


__________________________________________________
Ver perfil do usuário http://d--dreaming.blogspot.com.br/

5 Re: [Finalizada] Neko's Lover em 22.05.13 17:25

Aiya

avatar
Otaku/Otome
Otaku/Otome
Que bom que vai voltar ;3
Eu gosto da sua fanfic *-*


__________________________________________________

♫ When love is a gun
Separating me from you ♪
Ver perfil do usuário https://twitter.com/Jaquee_182

6 Re: [Finalizada] Neko's Lover em 25.05.13 21:30

Cronya Atimus

avatar
Comandante
Comandante
Mais um Capitulo, que ficou muito bom na minha opinião *-*

Capítulo 02 – Meu próprio Reflexo, minhas próprias lembranças

Spoiler:
Legenda:
Shirin Tori
Shirin Kitsune
Honda Hiro
Shiro
Yamada


Tori e as outras duas crianças de antes estavam na beira de um lago.
- Aqui Tori! Tem um peixe aqui! – falava a menina
- Que lindo! Deve ser delicioso! – Tori chegou muito perto da agua e escorreu
- Cuidado!- o menino pegou sua mão antes que ela caísse – Ah! Essa foi por pouco – falou aliviado – Ei, prometa que nunca vai sair do meu lado, viu?
- Vamos ser uma família quando crescermos! – disse a menina
- Bem, como é que seria uma família de três?
- @#!@$-kun seria o papa e a Tori-chan seria mama, eu seria a filha! – falou a menina, que apesarem de ter a mesma idade, parecia ainda um bebê
- Sim, vamos, né? Tori? – com uma das mãos ele cruzou o dedo mindinho com a menininha e com o outro mindinho estava estendido na direção da Tori
- Sim! – ela cruzou os dois mindinhos com os dois.

Quando Tori acordou de seus devaneios, com a cabeça doendo, quase não conseguindo levantar
- O que foi isso?
Ela começou a se lembrar... “@#!@$-kun seria o papa!” ... “@#!@$-kun!”...
- Hiro-kun...? – seu coração se apertou e ela caiu de novo na cama, com a cabeça girando, ela começou a suar, Kitsune bateu na porta logo depois.
- Tori-nee, melhor acordar, ou vai se atrasar – pausa – Tori-nee? – ela continuou batendo na porta, até que ela entrou no quarto – Tori!

Depois de algum tempo, Tori estava de cama, com febre, Tora estava na forma de tigre e Kitsune na forma de raposa, acariciando Tori e a esquentando. Ichigo estava fora de casa, Hiro estava indo para a escola, enquanto a febre de Tori aumentava, Yamada-san estava ligando para um médico urgentemente.
Enquanto isso, na escola, Hiro conversava com Shiro
- Ela está de cama?
- Com febre bem alta...
- Será que isso tem haver com a gente?
- Não há dúvidas... O que vamos fazer?
- Você ainda pergunta para mim?

- Yamada-san! Olha aquilo, é uma nuvem em forma de peixe!
- Haha! É mesmo, né? Pequena Neko.
Tori estava dentro de um carro, ela era 2 anos mais nova, estava numa auto estrada com ela e Yamada-san no carro, eram 7h da manha.
- Nesse ritmo devemos chegar na casa de seu pai em menos de uma hora.
- Quando é que mama volta para casa?
- Há uma tempestade muito grande agora nos Estados Unidos, por isso o voo dela foi adiado.
- Ah... Pensei que ela iria chegar à tempo do aniversário dela... Ela vai perder a festa..
- Não se preocupe com isso, a festa provavelmente será adiada.
- Sério?
- Aham, tenho certeza.
Tori deu alguns risos, mostrando suas presas e com as orelhas de fora, ela voltou a ver as nuvens pela janela, então ela decidiu olhar para trás, havia um caminhão vindo, ela acenou para o motorista, mas começou a perceber que o caminhão estava alcançando eles, depois forçou um pouco mais, o motorista estava dormindo. Quando Yamada tentou virar o carro, o caminhão bateu com toda a velocidade no carro e ele caiu da auto estrada rolando.
A última coisa que ela escutou foi a sirene de uma ambulância.


Quando Tori acordou no hospital, ela mal conseguia abrir os olhos, sua cabeça doía de mais para ela conseguir por os pensamentos em ordem, mas ela resistiu, se levantou da cama, e foi enxaguar seu rosto no banheiro as suíte do hospital, depois de um tempo, ela se olhou do espelho, mas ela viu o reflexo de sua mãe com asas de um pássaro nas costas, lentamente os olhos delas foram se abrindo até ela esticar a mão no rosto da Tori, ela gritou e logo em seguida desmaiou.

Quando Hiro chegou ao hospital e estava caminhando para o quarto da Tori, quando ele escutou o grito, saiu correndo sem hesitar e quando chegou só viu dois enfermeiros carregando a Tori desmaiada no banheiro da suíte, o vidro estava quebrado e o seu rosto havia um corte que sangrava muito.
Depois de algumas horas de confusão, Tori estava se recuperando. Hiro estava na suíte, Tori estava dormindo e Kitsune entrou no quarto.
- Hiro, eu estou pedindo que você se retire desda cidade, ou melhor, desde país.
Tori se mexeu um pouco, então Kitsune tentou fazer menos barulho
- Eu sei, não precisa me pedir, estou voltando para os EUA amanha.

Quero saber se alguém quer revisar os meus capítulos, encontrar os erros de digitação, ser o Beta-reader :3


__________________________________________________
Ver perfil do usuário http://d--dreaming.blogspot.com.br/

7 Re: [Finalizada] Neko's Lover em 04.06.13 10:07

Cronya Atimus

avatar
Comandante
Comandante
Alguém interessado em ser Beta-reader da minha fic? *u*


__________________________________________________
Ver perfil do usuário http://d--dreaming.blogspot.com.br/

8 Re: [Finalizada] Neko's Lover em 15.07.13 19:58

Cronya Atimus

avatar
Comandante
Comandante

Capítulo 3 – Significado do meu Nome

Spoiler:
Legenda:
Shirin Tori
Honda Hiro


Tori acordou no meio da noite, estava tudo escuro. Ela se sentia um pouco melhor, apesar de ainda estar com dor de cabeça, ela se deitou na cama e tentou se lembrar das coisas que haviam acontecido, o que elas significavam exatamente?
Agora estava começando a se lembrar, o acidente do carro... Hiro... kun? Era assim que eu o chamava? Estou ficando cada vez mais confusa.
A mesma pomba de antes pousou na janela do quarto. Tori só ficou analisando-a, até que esticou a mão, a pompa posou nela e a Tori começou a fazer carinho... Sem perceber, todo o quarto foi pintado com branco, ela estava em pé num lugar... vazio? Ela só conseguia ver a pomba, que quase se misturava com o vazio. A pompa bateu as asas e começou a voar, olhando para trás, como se estivesse pedindo que a seguisse. Tori começou a correr para acompanhar a pompa, de repente, ela entrou num cenário que parecia com um quarto, a pompa pousou no seu ombro. Ela escutou barulho vindo do lado de fora, e sua mãe entrou no quarto.

- Como assim? O que aconteceu com minha filha?
- Ela está bem, só teve um acidente na estrada.
- Ela não está bem, ela está em coma!

- Não mãe, eu estou aqui – falava olhando aquela cena, quando ela tentou toca-la, ela como se fosse uma ilusão, sua mão a atravessou.
- Eu quero um avião ou jatinho, eu vou voltar para o Japão.
- Senhora, por favor, essa chuva é a pior da década.
- Não quero saber, eu vou voltar para lá!
- Não posso deixar, senhora.
- Eu não preciso de você para fazer isso.

Ela saiu do quarto batendo a porta.
Tori de distanciou da cena e voltou para o lugar vazio de antes.
- O que você está tentando me mostrar?
A pomba saiu correndo e ela a seguiu

Ela voltou ao mesmo quarto, ele estava vazio agora, apenas com a televisão ligada, estava dando o noticiário.
- A famosa atriz Shirin morreu hoje num acidente de avião. Parece que ela subiu num voo proibido para o Japão. Não foi achada os destroços do jatinho e nem seu corpo ou pertences. A única coisa que Shirin deixou foi um atestado.

Quando Tori viu, estava deitada na cama do hospital.

Algumas horas depois, ela recebeu alta, ainda era muito cedo. Ela foi para casa, em silêncio, pensando “Onde deve estar esse atestado? Tinha alguma coisa mais?”
Quando chegou em casa, Kitsune estava na escola. Ela decidiu ir no porão da casa, tentar encontrar alguma coisa, procurou por um tempo, nada. Havia uma janelinha no porão, estava no inverno, a janelinha estava um pouco embaçada, ela subiu numa cadeira para ver melhor. Parecia que havia alguma coisa escrita. Abafou a janela para ver mais nitidamente.
“Na gaveta - 149” era o que estava escrito.
Ela começou a olhar por todos os lados, havia um criado mundo no lado oposto do cômodo, havia uma única gaveta, na qual já havia olhado antes.
Abriu e tirou tudo de lá de dentro, nada importante.
A única coisa que sobrou foi um barbante, ela olhou melhor e percebeu que o barbante estava amarrado no fundo da gaveta, que era um fundo falso. Puxou e lá havia um livro, com vários detalhes, parecia um livro da época edo, havia alguns números e um fecho, ela discou os números e o livro abriu

“Diário dos Shirin

História ............................... Página x
Cronologia .........................Página x
~~~~~~~
Atestado de Shirin Tori ............ Página x”


Ela rolou a página até o número indicado e começou a ler.

“Queria Tori,

O mundo é realmente algo assustador, não é? Mas isso não é motivo de tristeza, o destino sempre estará a testando.

Muitas perguntas sem respostas? Espero que isso que estou escrevendo possa ajuda-la.
Minha mãe, Shirin Kitsune, era vidente, igual a Kitsune, a raposa possuí esse poder.
O pássaro possui o poder de guardar as lembranças nos animais.
Entre vários outros. Mas o poder do gato, é atrair o azar, por isso seu nome se chama Tori e não Neko. Minha mãe me aconselhou de fazer isso.

Por favor, lembre-se, dos momentos que você passou junto comigo, com a sua família, com seus amigos. Lembre-se dos momentos felizes, dos momentos tristes. Eu sei que você é capaz disso, alias, seu nome não é Tori a toa.”


Uma lágrima rolou pelo seu rosto, e ela finalmente conseguiu se lembrar, era como se nunca tivesse esquecido, da sua vida como era antes. De repente, escutou um vaso caindo e quando viu, havia um par de asas nas suas costas.

“PS: Você é um caso raro de possuir dois animais, provavelmente o seu segundo só precisa de um estimulo para nascer”

Ela se lembrou do dia em que Hiro partiu, também. Eles haviam se beijado e prometido que nunca iriam se separar.
Como pude me esquecer disso?

Ela entrou no quarto de Hiro e viu que estava vazio, então viu no criado mundo alguns lembretes, um deles era “Voo as 8:30”. Era 8:05. Se vestiu e foi correndo para o aeroporto. Atravessando as ruas de Tóquio movimentadas, correu para que o sinal da rua não fechasse, que fechou no ultimo segundo, tento parar, mas acabou escorregando  na beira da calçada.
Com medo fechou seu olhos e escutou o barulho dos carros passando, olhou para tras, Hiro estava segurando sua mão. Ele sorriu e disse:
- Para sempre.

Espero que tenham gostado, ultimo capítulo ^^


__________________________________________________
Ver perfil do usuário http://d--dreaming.blogspot.com.br/

9 Re: [Finalizada] Neko's Lover em 17.07.13 20:42

Aiya

avatar
Otaku/Otome
Otaku/Otome
Eu gostei muito da sua fanfic *---*
Mas, acabou? i.i Adorei o final u.u


__________________________________________________

♫ When love is a gun
Separating me from you ♪
Ver perfil do usuário https://twitter.com/Jaquee_182

10 Re: [Finalizada] Neko's Lover em 17.07.13 21:34

Cronya Atimus

avatar
Comandante
Comandante
Vou fazer uma continuação com o "Kitsune's Lover" que acontece 3 anos depois e vai explicar um pouco do que aconteceu logo em seguida, quando vou fazer não sei u.u


__________________________________________________
Ver perfil do usuário http://d--dreaming.blogspot.com.br/

Conteúdo patrocinado


Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum